quinta-feira, 28 de março de 2013

A RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO






Leituras do Domingo de Páscoa: 


Atos 10.34-43 ou Isaías 25.6-9 
Salmo 118.1-2, 14-24 
1 Coríntios 15.1-11 ou Atos 10.34-43 
João 20.1-18 ou Marcos 16.1-8



Reflexão 



A paixão se institui entre relações de vida, morte e ressurreição. Nas entranhas da vida e da morte nos deparamos com a paixão. Uma avassaladora intensidade de querer que nos eleva aos picos de vida e nos arrebata ao calvário da morte. Pela paixão e nela nos encontramos na audácia da celebração, na fidelidade do compromisso, na força da persistência. Ela nos conduz à experiência mais altaneira de vida e nos sucumbe ao Gólgota da morte. As grandes paixões são caracterizadas ainda pela perseguição até as últimas consequências de seu amor. Até a morte, se necessário for. Nela, a morte não representa fim, porque a paixão, a causa maior da vida, ressurge e permanece. Na paixão, o encontro com a morte é a possibilidade do infinito.

A Páscoa, mais importante festa cristã, nos faz reviver a experiência da paixão em Cristo. Jesus percorre apaixonadamente seu caminho aos limites da vida, na capacidade da entrega plena, na força da persistência e coragem no enfrentamento do Gólgota. Fim que possibilita o re-começo, ressurreição e esperança - “Eu vi o Senhor...”. As festas no Israel Antigo, mais que lembranças, nos convidam a reviver a experiência do Deus que adentra a história e caminha com seu povo. Em Jesus, Lógos encarnado, a Páscoa nos convida à experiência da paixão que rasga a história humana. Da intensidade da vida que não prevê condições nem se amedronta ante os limites. Na paixão o querer se faz maior que quaisquer empecilhos, obstáculos ou muralhas. Ela se faz onipotente na sua capacidade de oferecer-se porque é na doação que experimenta a morte e a ressureição. A entrega de Jesus é anterior e para além da cruz. A cruz, antes, é a consequência de uma vida apaixonada, que no caminho, e não no templo encontrou o objeto — sujeito de seu amor: Projeto de Reino de Deus em paixão pela vida. “Eu vim para que tenham vida...”.
Encontro que determina um futuro de cruz. A cruz parece ser a condição do apaixonado pela vida que se encontra em uma sociedade marcada pelo domínio Romano, pela espoliação e opressão aos menores, pela des-graça de uma religiosidade legalista negadora da graça divina e pela injustiça. A experiência do domínio, da espoliação, opressão, des-graça e injustiça nega o amor. Nega mas não o impossibilita. Pelo amor, estas experiências podem ser vencidas. Mensagem da Páscoa. Mas, só quando o amor, se instaura visceralmente apaixonado. Porque esta vitória se dá na trincheira da plenitude da vida: luta incansável e persistente, a não desistência do Cristo apaixonado que corajosamente experimenta a via-crucis até a morte, pois tão somente lá é possível conhecer ressurreição. O desejo de doar-se integralmente, assumindo todas as consequências até o fim no limite entre vida e morte, é, em último instante, experiência de ressureição — “Fará desaparecer a morte para sempre”.
A páscoa nos convida à celebração, à festa, aos festins de “carnes gordas e suculentas” de “vinhos velhos decantados”, de peixes e pães porque aí se dá a vida e sua plenitude. Mas não apenas, nos convida também à fidelidade —“e sua fidelidade é para sempre” apaixonada na luta contra toda forma de dominação, opressão, espoliação, des-graça e injustiça, porque no experimento da luta também experimentamos a plenitude da vida e porque só no enfrentamento a estas formas de morte é possível a vida se estabelecer plenamente em dignidade. O convite da Páscoa é o convite à paixão. A deixar-se tomar visceralmente e inteiramente pelo projeto de Jesus. A doar-se nos experimentos da morte e da ressureição. A paixão é o espaço privilegiado da fidelidade, da luta intensa e persistente, da íntegra doação, da coragem que não recua ao mesurar consequências, da plena vida em celebração e a partir daí estamos possibilitados a reviver a paixão, morte e ressureição de Cristo Jesus.


Para seguir refletindo: 



Na Páscoa a ressureição de Jesus nos desafia à paixão pelo projeto do Reino de Deus. Este se estabelece no enfrentamento contra toda a ameaça à vida nesta sociedade. Celebremos na festa, na alegria e no desafio da paixão vivida por Jesus que o conduziu destemidamente até as últimas consequências do seu amor e lá transbordou em plenitude de vida, experimento da ressurreição.


FONTE:

www.novosdialogos.com/





quarta-feira, 27 de março de 2013

TRÊS VERDADES BÍBLICAS SOBRE O AMOR



Texto base: “Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.” (1 João 4.8)

Se existe um tema que a Igreja parece ter esquecido é o Amor. Cansei de ver alguns irmãos “torcerem” o rosto quando se anuncia que a mensagem que será pregada fala sobre Amor. Parece que tal temática está fora de moda, ou ainda não diz respeito a mensagem de Cristo. Ledo engano, esta é a própria mensagem do Senhor Jesus (João 3.16). O amor é cantado, falado e anunciado desde o Antigo Testamento e finda com a Revelação final do Senhor. Toda a Bíblia nos fala sobre amor, seja ele no sentido carnal, de desejo (Eros) ou no sentido pleno, espiritual (Ágape). Contudo, deixarei três verdades - poderiam ser mil ou mais - que a Palavra fala sobre o Amor (Ágape), vejamos:

1.   Amor não é paixão. (1 Coríntios 13.7)
Apesar da paixão (amor Eros) ser um sentimento inerente a natureza humana, pois baseia-se no olhar, no desejo, no enlace entre homem e mulher, como podemos ver Salomão expressando todo seu desejo e paixão pela sua noiva Sunamita (Cantares 4.9,10). Não obstante, este sentimento nunca pode ser confundido com o Amor, pois a paixão pode acabar, é como chuva de verão , vem de forma torrencial, mas assim como vem ela também se vai rapidamente. A paixão pode levar o homem ou mulher a cometer loucuras que depois irá se arrepender, pois este sentimento se baseia apenas nos desejos do coração, e Palavra de Deus assim nos fala sobre isto: “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”(Jeremias 17.9)
Neste sentindo, devemos observar que diferentemente do Amor que tem como símbolo maior a doação (1 Coríntios 13.7), a paixão é egoísta e tem como objetivo principal a satisfação pessoal, mesmo que isto implique em desgraça na vida de alguém (2 Samuel 11.1,2;13.15). Portanto, podemos tranquilamente definir que amor não é paixão!
2.   Amor não é invejoso (Romanos 12.9)
Quando pensamos em inveja, ligamos diretamente a disputas e contendas entre os irmãos, tanto que Paulo nos diz : “Andemos honestamente, como de dia; [...] nem em dissoluções, nem em contendas e inveja.”(Romanos 13.13). Assim entendemos que a inveja está ligada às brigas existentes na Igreja e que tem por finalidade a morte espiritual de muitos irmãos. A Palavra de Deus é bem clara ao afirmar que “Deus é Amor” (1 João 4.8), contudo, está mesma Palavra nos orienta a amar nossos irmãos sem hipocrisia, sem fingimento ou falsidade (Romanos 12.9;13.9) e portanto, não devemos ter inveja do irmão que canta melhor, prega melhor, é mais alto, mais forte, mais rico, enfim, daqueles que acreditamos serem de algum modo superior a nós. O verdadeiro amor não sente inveja, nem ciúmes do irmão, antes sente prazer com a vitória do próximo (Tiago 5.13), se alegra na alegria do irmão (1 Coríntios 13.4).
Muitos tem afirmado que amam a Deus, que tem entregue suas vidas em prol da obra de Deus, mas infelizmente estes mesmos são incapazes de contemplar a vitória do irmão, sem antes causar discussão, contendas. Para tais pessoas a Palavra de Deus nos adverte que este é um mentiroso (1 João 4.20), pois se não consegue amar ao irmão que está vendo, convivendo dia-a-dia, como então amará a Deus a qual ele não viu? Em vista de tais argumentos, podemos concluir afirmando que o amor não pode ser invejoso, pois “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade” (1 Coríntios 13.4,5)
3.   O amor é doação. (1 João 3.16)
Não existe verdadeiro amor sem entrega total, sem doação, antes esperando o bem estar do próximo ao nosso próprio. A Palavra de Deus nos apresenta a maior prova de Amor dada aos homens, a morte de Cristo Jesus por nós (João 3.16). E como seguidores do Mestre, bem como seus imitadores (1 Coríntios 11.1), devemos amar sem restrições, cuidando, nos preocupando com cada um daqueles que necessitam de nossas ações. Por este motivo João nos orientou que “Nisto conhecemos o que é o amor: Jesus Cristo deu a sua vida por nós, e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos.”(1 João 3.16). O verdadeiro amor se importa com o próximo, por isso devemos “dar vida pelos nossos irmãos”. Como? Dê a sua vida em oração por aqueles irmãos que se afastaram, que estão em dificuldades ou que simplesmente estão vivos e sujeitos as investidas do inimigo. Dê a sua vida através dos cuidados com os necessitados (2 Coríntios 9.9), daqueles que muitas vezes não possuem nem o alimento. Dê a sua vida por Amor, entregue-se ao trabalho de resgate de milhares de almas que padecem, pois o verdadeiro amor consiste em dar a vida por nossos irmãos!
Ainda que você se sinta perseguido por alguma pessoa, ou afligido, saiba que devemos orar por tais pessoas e lembrar que o verdadeiro amor “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”(1 Coríntios 13.7). Fazendo desta forma mostraremos que “[...] Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.(Gálatas 2.20)


FONTE:

http://historiacomcristo.blogspot.com.br/




ABECEDÁRIO DO CASAMENTO CRISTÃO









Abracem seus respectivos papéis de liderança amorosa e submissão respeitosa.

As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos, como ao Senhor...Maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja...Cada um de per si, também ame a sua própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite a seu marido (Ef 5.22,25,33)



Busquem desenvolver sua amizade ao longo de suas vidas.
Em todo tempo ama o amigo, e na angústia se faz o irmão (Pv 17.17)
Como o ferro com o ferro se afia, assim o homem ao seu amigo. (Pv 27.17)

Confiem única e exclusivamente em Cristo para construir seu lar
Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam (Sl 127.1)
Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes em teu próprio entendimento (Pv 3.5)


Desliguem a televisão!
Não porei coisa injusta diante dos meus olhos; aborreço o proceder dos que se desviam; nada disto se me pegará. Longe de mim o coração perverso; não quero conhecer o mal (Sl 101.3,4)


Escutem antes de falar.
O insensato não tem prazer no entendimento, senão em externar o seu interior (Pv 18.2)


Fujam da dívida!
O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta (Pv 22.7)


Gastem tempo juntos nas refeições (sem distrações).
Estas palavras...tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa...(Dt 6,6,7)


Honrem publicamente um ao outro
A esposa respeite a seu marido...Maridos...vivei a vida comum do lar, com discernimento; e tendo consideração para com a vossa mulher, como parte mais frágil, tratai-a com dignidade...(Ef 5.32; 1 Pe 3.7)


Invistam no Reino de Deus e coisas eternas: a Palavra de Deus, a Pessoa de Deus, o povo de Deus Buscai, pois, em primeiro lugar, o Reino de Deus...(Mt 6.33)


Jamais durmam bravos (guardando mágoas).
Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo (Ef 4.26,27)


Louvem a Deus JUNTOS na igreja
Consideremo-nos também uns aos outros para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações, e tanto mais quanto vedes que o dia se aproxima (Hb 10.24,25)...


Ministrem juntos
Eu e a minha casa, serviremos ao Senhor! (Js 24.15; 2 Co 6.14,15)


Nunca permitam que os filhos, pais ou outros terceiros sejam o CENTRO de suas vidas
Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne (Gn 2.24)


Orem juntos.
Orai sem cessar...orai uns pelos outros...Sois juntamente herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações (1 Ts 5.19; Tg 5.16; 1 Pe 3.7)


Peçam (e concedam) perdão (não desculpas) sempre que alguém erre.
Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta (Mt 5.23,24; Pv 28.13; Tg 5.16)


Quando não conseguem resolver um problema, procurem ajuda!
Como águas profundas são os propósitos do coração do homem, mas o homem de inteligência sabe descobri-los...Na multidão de conselheiros há segurança...Instrui-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria (Pv 20.5; Pv 11.14; Cl 3.16 multidão)


Respeitem as opiniões contrárias um do outro: se os dois sempre concordarem, um é desnecessário!
Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea (Gn 2.18)


Separem os PRIMEIROS MOMENTOS depois de chegarem em casa para um “Tempo de Sofá”
Vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher, como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, por isso que sois juntamente herdeiros da mesma graça de vida... (1 Pe 3.7)


Tirem a palavra “Divórcio” do seu vocabulário
O Senhor Deus de Israel diz que odeia o divórcio (Ml 2.16)


Unam-se diante dos filhos.
Por isso deixa o homem pai e mãe, e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne (Gn 2.24)


Vão para cama juntos (no mesmo horário).
Não vos priveis um ao outro,salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e novamente vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (1 Co 7.5)


Xingar, nem o cachorro!
Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e, sim, unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e assim transmita graça aos que ouvem (Ef 4.29)


Zelem pelo prazer sexual UM DO OUTRO, SODOMIA NUNCA.

O meu amado é meu, e eu sou dele...A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e, sim, a mulher. (Ct 2.16; 1 Co 7.1-5)



Pr. Davi e Carol Sue Merkh
Depois de 28 anos de casamento, preparamos essa lista acróstica ("A a Z") de conselhos PRÁTICOS para um casamento que honre a Deus, reconhecendo que, sem Ele, nada podemos fazer (Jo 15.5, Sl 127.1,2).


FONTE;
http://familiaegraca.blogspot.com/2011/07/o-abecedario-do-casamento




segunda-feira, 25 de março de 2013

A IMPORTÂNCIA DO DIÁLOGO PARA UM CASAMENTO FELIZ





A comunicação é o sistema circulatório de qualquer casamento, conferindo-lhe vida. 
Se duas pessoas não conversam com freqüência em profundidade suficiente, jamais vivenciarão uma verdadeira unidade e unicidade de coração. Mas estabelecer uma comunicação não é tarefa fácil. Homens e mulheres tendem aos mal-entendidos. Interpretamos mal uns aos outros. Fazemos até mesmo um julgamento errado uns dos outros. Se desejamos encarar a comunicação com seriedade, devemos nos comprometer com o rompimento das barreiras da incompreensão. Contudo, a tentação é deixar as coisas desandarem – parar de negociar mediante a dialética do “ele disse, ela disse”.
Mas, na arena da comunicação, ceder ao comodismo seria uma violação do voto conjugal. Se nos recusarmos a continuar dialogando de modo aberto e profundo, estaremos nos rejeitando mutuamente como pessoas. É por isso que a comunicação deve continuar sendo a prioridade número um do casamento. Fato é que o compromisso de não se fechar emocionalmente e de manter a comunicação mútua de coração aberto é ainda mais importante no casamento que a dimensão física do sexo.
No casamento a comunicação é o ato do diálogo, da compreen­são e do amor. É uma capacidade que se aprende, não é inata. Requer habilidade para observar, tomar nota e ir retificando as maneiras e estilos de entender-se mutuamente. Os casais estáveis partilham sinais de identidade próprios, códigos pri­vados, olhares de cumplicidade, gestos pessoais… Tudo isso constitui uma forma positiva e particular de contato. Em poucas palavras, uma forma de comunicação em que se destacam três áreas particularmente importantes: verbal, não-verbal e sexual, que formam um conjunto, graças ao qual duas pessoas se conectam, falam, calam, ouvem-se, transmitem, expandem-se, contagiam, demonstram afinidade e divergem; ou seja, exprimem com seus gestos aquilo que pensam e sentem.
Existem três elementos sem os quais o ato da comunica­ção com os outros não é possível: emissor, mensagem e receptor. O emissor fala com a intenção de enviar uma mensagem para um sujeito que funciona como receptor. Obter um diálogo fluido entre ambos requer uma boa saúde mental, naturalidade e vontade de retificar e aprender com a experiência para ir realizando o ajuste do casal.
Há uma premissa sobre a qual é preciso fazer um breve comentário: a sinceridade absoluta e total com o outro é uma utopia, é até mesmo negativa, porque cada ser humano neces­sita ter sua parcela privada, íntima, uma espécie de gaveta tran­cada com chave que nunca se abre. Por quê? Por várias razões. Por um lado, os fatos familiares, pessoais e/ou pro­fissionais cujo conhecimento não acrescenta nada ao outro podem representar um duro golpe. Por outro lado, deve-se proteger o outro de tudo o que for excessivamente ocasional e passageiro. Quantas idéias, pensamentos, lembranças, opiniões e senti­mentos contraditórios passam pela nossa cabeça sem que precisemos expô-Ios de maneira contundente! Não devemos esquecer, além do mais, que as pessoas instáveis, que sofrem bruscas mudanças em seu estado de ânimo, podem chegar a registrar distorções, que exageram os fatos de maneira negativa, ignorando os aspectos positivos e transformando os aspectos neutros em negativos, ou deformações na maneira de receber as mensagens, o que acaba por afetar sua percepção da realidade.
É preciso acrescentar que, embora alguns pensem que a verdade do que há no interior de cada um aparece nas brigas, tensões e discussões graves, isso está errado, porque ocorre preci­samente o contrário: em tais circunstâncias aflora o mais elemen­tar e primário de nós, uma mistura de paixão, pouca racionalidade e meias verdades mal definidas. E mais, as expressões fortes, depreciativas, duras e mal-intencionadas são mais desabafos que comunicação autêntica. Não procuram um encontro e sim ga­nhar a partida, derrotar o outro após uma batalha campal na qual cada frase funciona como arma de arremesso. Nesses casos ficar calado é um grande acerto, controlando a linguagem não-verbal para não trair esse silêncio maduro e sensato.
As pessoas com um problema sério de incontinência verbal consideram uma necessidade, uma espécie de liberação, dizer impropérios ao outro e vasculhar no seu passado o que possa magoar mais, causar a ferida mais sutil e mordaz. Acon­tece que algumas delas não são esquecidas e com o passar do tempo abrem uma fissura muito difícil de superar.
No relacionamento conjugal não se deve confundir sinceridade com ser excessivamente direto, claro e contundente. Deve-se prestar aten­ção, na vida conjugal, a como se dizem as coisas. É importante que se manifeste a discrição: saber falar e silenciar, dizer e escamotear, passar a mensagem correta com amor, com tato para não ferir o outro. Todo casamento precisa de renúncia e investimento. Precisamos ser pródigos nos elogios e comedidos nas críticas. Precisamos ser generosos nas palavras, bondosos nas ações e puros nas intenções, se queremos fazer do casamento uma fonte de alegria.
A melhor base para o diálogo é o entendimento nas grandes questões que regem a vida em comum e, é claro, o esforço para melhorar e se adequar aos mecanismos da convivência.


FONTE:

www.nossolegado.com.br



domingo, 24 de março de 2013

O POÇO E A PEDRA




Um profeta caminhava por uma estrada, quando do meio da relva alta, surgiu um jovem de grande estatura e com olhos tristes. Assustado com aquele aparecimento inesperado, o profeta parou e perguntou se poderia fazer algo por ele.
O jovem abaixou os olhos e murmurou envergonhado:
- Sou um aventureiro. Perdi o afeto de meus pais e dos meus amigos. Como quem afunda na lama, vivo amargurado, magoado, traumatizado e rejeitado. Tenho medo do futuro e não sinto sossego por nenhum instante. Vejo que o senhor é um profeta, livre-me então desse sofrimento, dessa angústia! Pediu ajoelhando-se.
O profeta, que ouvira tudo em silêncio, fitou os olhos naquele jovem e depois disse:
- Eu estou com muita sede. Há alguma fonte por aqui?
Com expressão de surpresa pela repentina pergunta, o jovem respondeu:
- Sim, há um poço logo ali, porém nele não há balde. Tenho aqui, no entanto, uma corda que posso amarrar na sua cintura e descê-lo para dentro do poço. O senhor poderá tomar água até se saciar. Quando estiver satisfeito, avise-me que eu o puxarei para cima.
O profeta sorrindo aceitou a ideia e logo em seguida encontrava-se dentro do poço.
Pouco depois, veio à voz do profeta:
- Pode puxar!
O jovem deu um puxão na corda empregando grande força, mas nada do profeta subir. Era estranho, pois parecia que a corda estava mais pesada agora do que no início. Depois de inúteis tentativas para fazer com que o profeta subisse, o jovem esticou o pescoço pela borda, observou a escuridão do interior do poço para ver o que se passava lá no fundo. Qual não foi sua surpresa ao ver o profeta firmemente agarrado a uma grande pedra que havia na lateral.
Por um momento ficou mudo de espanto, para logo em seguida gritar zangado:
- Hei! Que é isso? O que faz o senhor aí? Pare já com essa brincadeira boba! Está escurecendo, logo será noite. Vamos, largue essa rocha para que eu possa içá-lo.
De lá de dentro o profeta pediu calma ao jovem, explicando:
- Você é grande e forte, mas mesmo com toda essa força não consegue me puxar se eu ficar agarrado a esta pedra. É exatamente isso que está acontecendo com você.
Você se considera uma pessoa amargurada, cheia de magoas, e sem perdão, que não merece o amor e o afeto de coração. Encontra-se firmemente agarrado a essas ideias. Desse jeito, mesmo que eu ou qualquer outra pessoa faça grande esforço para reerguê-lo, não vai adiantar nada.
 - Tudo depende de você. Somente você pode resolver se vai continuar agarrado ou se libertar. Se quiser realmente mudar, é necessário que se desprenda dessas ideias negativas que o vêm mantendo no fundo do poço.
Desprenda-se e liberte-se.
A escuridão nada mais é do que a falta de luz, assim como o mal é a ausência do bem. Quando pensamentos negativos turvarem seus pensamentos, ocultando seus melhores sentimentos, busque a luz da verdade e o caminho do bem.
Abandone as pedras da ignorância e do medo que o mantém prisioneiro de suas próprias imperfeições, nos poços do egoísmo e do orgulho.
Largue a pedra e acenda a luz!





Fonte:

http://momentodafamilia.com.br/







O VALOR DO SER HUMANO









1Pe 1.18,19. “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado”

Sempre que um grande desastre ocorre, questões legítimas vêm à mente. Por que o Senhor deixou essas coisas acontecerem? Ele não poderia ter parado isso? Ele não se importa? A magnitude da morte e da destruição causada por terremotos, tsunamis, inundações ,  deixa de fora todos os pensamentos diários que normalmente ocupam as nossas mentes e nos leva a buscar explicações para o sofrimento. Muitas vezes  respondemos às nossas próprias perguntas com base em nosso relacionamento com Deus. Aqueles que nada sabem sobre Ele não tem nenhum quadro de referência para a compreensão de como Ele age. No entanto, os crentes em Cristo têm a Bíblia para guiá-los enquanto eles lutam com estas questões. Mas, mesmo assim, a precisão da perspectiva de alguém é determinado pelo seu conhecimento da Palavra de Deus. Aqueles com uma compreensão limitada das Escrituras podem muito bem chegar a conclusões imprecisas..Devemos precaver-nos contra as tentativas de forçar Deus a agir como pensamos que Ele deveria. Se ele faz algo que não vai caber na caixa que nós projetamos para Ele, nós facilmente vamos nos  aborrecer, ficar com raiva, ou confusos… O Senhor nunca vai ficar dentro dos parâmetros que estabelecemos para ele. Uma vez que somos mortais e pecaminoss, temos uma perspectiva muito estreita de compreensão da vida. Mas o nosso Criador eterno, sem pecado, soberano e onisciente vê e sabe o que não podemos perceber. Queremos ter certeza de que nosso ponto de vista do papel de Deus em desastres naturais  ou na vem da Bíblia, não da nossa própria limitada “perspectiva”.A  Escritura nos fala de amor do Senhor, da Sua fidelidade e sabedoria. Sempre que não podemos compreender os Seus caminhos, a fé em Sua bondade deve ser a nossa fundação.
Embora  o homem   tenha caído em pecado, o ser humano continua tendo valor inestimável diante do Todo-Poderoso. Embora incapaz de salvar-se a si mesmo. O ser humano  como criatura   representa a mais sublime e melhor das criaturas de Deus, pois foi criado à sua imagem e intencionado para a sua glória. À luz da vontade de Cristo de oferecer a sua vida pela redenção do ser humano, tem-se uma perspectiva eterna do valor do ser humano quando observado do ponto de vista de Deus.
 Assim, em nossa compreensão, uma perspectiva bíblica do valor fundamental do indivíduo é essencial para o crescimento pessoal e desenvolvimento relacional com Deus e com o próprio ser humano, e isto diante de Deus e diante da criatura humana. Tendo criado o ser humano à sua própria imagem, Deus revestiu todos estes com grande dignidade. A sua busca pelo homem pecador e caído evidencia não apenas o amor de Deus, mas também a sua sabedoria em ação a fim de recuperar aquilo que lhe é de infinito amor. Será bom entendermos como o valor pessoal pode ser aprendido e recuperado de acordo com a vontade de Deus.
 Vivemos no século das transformações, o século XXI. São mudanças tecnológicas, econômicas, políticas, biológicas, culturais e principalmente sociais,  como não poderia deixar de ser, a Ética e a Moral também passam por certas mudanças; mudanças de ideologia e até mesmo de ecletismo de valores pela perda ou afastar de DEUS. Ética e Moral normalmente caminham juntas, de mãos dadas. E deveria  a ciência e a Religião acompanhar estas mudanças lado a lado. Quando falamos de Ética também estamos a falar de comportamentos resultantes e apoiados em valores, bem como propriamente de moral. Os antigos filósofos destacavam a Ética de Aristóteles, como a ética das virtudes e do amor. A partir da concepção aristotélica criada, observa-se que o homem é naturalmente um ser que ama, mas que também odeia. O homem é certamente produto do meio em que vive.  Só que com Jesus ele transforma o ambiente em que vive.

Entendo que, ao citar essa premissa, enfaticamente cito o ser humano, homem e mulher, como produto da natureza de DEUS  é um ser biológico e cultural também sujeito a várias leis, tanto da vida, o que é exatamente provável, quanto da natureza e da sociedade.

 Quando o homem convive em sociedade, a tendência é formar acordos que são pactuados para que as partes possam estar satisfeitas e conviver em harmonia. Atualmente no mundo de hoje, o que se nota é uma certa inversão de valores, da moral e dos bons costumes. Senão vejamos: os meios de comunicação, e quando falo deles cito a televisão como provavelmente o meio mais acessado e que em certas situações ajuda a corromper os valores familiares, valores constituídos em gerações passadas, onde se via mais dignidade e menos pouca vergonha tão declarada! O que se mostra hoje na TV são jovens sendo desviados de suas condutas; jovens entregues ao alcoolismo e às drogas.
 Até no trânsito notamos a inversão das coisas. Só para citar um exemplo: a lei nos diz que devemos dar preferência ao veículo que vai circular ou está circulando na rotatória, muito embora o que se percebe na prática é o avanço de outros veículos desrespeitando tal norma, e o pior é que os motoristas fazem o errado e ainda se acham certos da razão. Nas novelas exibidas em certas redes de TV, o que é mostrado: o adultério como melhor saída para um casamento esgotado. Mostram isso como se fosse a melhor alternativa. Onde está a Moral? E a Ética? Acham normal tal situação e massificam ainda mais, pois a audiência sobre a elevados níveis e se ganha mais dinheiro. Os valores se inverteram ou vivemos numa sociedade apoiada em comportamentos desviados pela influência da mídia e talvez de uma educação despreocupada por parte da família? Que país é esse onde um presidente do Supremo Tribunal de Justiça se envolveu com propina de 1 milhão de reais? Para não falar do que acontece na política brasileira: é dinheiro escondido no bolso, na cueca e até na meia. Os políticos corruptos se justificam sem nenhuma vergonha estampada na cara e completam "todo mundo faz isso!". Conselho de Ética? Para quê? Tudo acaba ou em pizza ou em outros acordos. Vivemos sob a égide da ética do dinheiro, a ética do consumo, a ética do ser bem sucedido e dane-se o resto.  Por outro lado, ainda existe pessoas  de DEUS que acordam pela madrugada para orar, que são honestas e cumpridores das leis e de seus deveres e  trabalham arduamente para sustentar suas famílias e só vão deitar depois de altas horas da noite todos os dias. Como viver dignamente, e porque não dizer eticamente, com um salário que não rende três dias? Vejo apresentadores de TV brasileiros que ganham salários astronômicos para passarem algumas horas falando besteiras, jogadores de futebol ganhando fortunas com um comportamento moral e educacional de péssima qualidade. Falo isso por que Ética também tem haver com justiça.

Salmo 8.4-5 Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?  Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste”.

A nossa habilidade de cumprir a nossa responsabilidade pela terra depende da nossa disposição em submeter-nos e servir ao Deus vivos.O mundo literalmente permanece de pé ou desaba dependendo das ações humanas - Cada fiel tem uma importância estratégica para maximizar o impacto do bem.


Gn 9.5,6"Certamente, requererei o vosso sangue, o sangue da vossa vida; de todo animal o requererei, como também da mão do homem, sim, da mão do próximo de cada um requererei a vida do homem. Se alguém derramar o sangue do homem, pelo homem se derramará o seu; porque Deus fez o homem segundo a sua imagem."
 


  A vida humana é criação divina única, espiritual e imortal, deve ser profundamente respeitada.  


At 17.26"De um só fez toda a raça humana para habitar sobre toda a face da terra, havendo fixado os tempos previamente estabelecidos e os limites da sua habitação."


Toda a humanidade procede do mesmo sangue,. todos os Servos eleitos, são membros do mesmo corpo, o de Cristo.


1Co 12.12 "Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo."

O amor não é um sentimento ou uma preferência, porém uma decisão e uma forma de comportamento.

João 13.34,35"Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros."


O ajudar ao próximo deve ser uma qualidade do Servo. O ser humano tem uma alta posição, mas ninguém deve pensar que ele é mais digno ou mais importante do que qualquer outra pessoa. A Bíblia nos ensina a respeitar todas as pessoas da mesmo forma, sem parcialidade. A Tragédia do preconceito pode afastar uma pessoa duma fonte de auxilio.


Mt 25.37-40"Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te hospedamos? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes."

 A maior necessidade do homem é a salvação. O preço da morte de Cristo revela o valor da personalidade humana e a importância da salvação. O Salvador Jesus veio para restaurar a qualidade e o potencial da vida humana.


João 10.10 "O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." 



FONTE:

http://momentodafamilia.com.br/




A MULHER CRISTÃ DO SÉCULO XXI





(Gênesis 6:18) Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo.

Esta passagem Bíblica faz uma referencia "a esposa de Noé”. Não sabemos o seu nome, mas sabemos que ela era uma mulher virtuosa e submissa a seu esposo. O mundo, naquela época, estava corrompido. O pecado inundava  a terra. Mas havia uma família que era fiel ao Senhor, a família de Noé. Ele era um homem justo que andava com Deus, juntamente com a esposa, três filhos - e suas noras, a Bíblia nos diz:

(Gênesis 6:13). E no mesmo dia entraram na arca Noé, seus filhos Sem, Cäo e Jafé, sua mulher e as mulheres de seus filhos.

Mulher  de vida simples, cuidava do seu lar, e Noé tinha uma  vida segura com DEUS. Ela não imaginava que a sua vida, e da  família iria mudar. Tudo começou com "o chamado do Senhor". Disse Deus a Noé: "... O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência e eis que os desfarei com a terra"

Em Gênesis (6:5-7), E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então se arrependeu o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.

E ainda disse a ele que fizesse uma arca de madeira de gofer. Nela entraria ele, seus filhos, sua esposa e as mulheres de seus filhos, pois ele iria trazer "um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus..."

 (Gênesis 7:17). E durou o dilúvio quarenta dias sobre a terra, e cresceram as águas e levantaram a arca, e ela se elevou sobre a terra.

A esposa de Noé creu na profecia. Ela creu no que Deus disse a seu esposo. Ela creu que toda a humanidade iria perecer sob as águas do dilúvio. O coração desta mulher de Deus, certamente, estava preocupado não apenas com a morte de todas aquelas pessoas que ela conhecia, mas também com a vida e alma de seus filhos e noras. Como mãe amorosa ela deve ter falado do amor de Deus e da promessa de salvação. Ela amava seu esposo, seus filhos, suas noras e, construíam a arca. Podemos imaginar e dizer que ela orava e exortava. A mulher de Noé, provavelmente, era a mulher que a Bíblia diz em

Provérbios (31:10) Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.

E você, minha irmã, sempre encoraja seu marido?  Você faz isso de coração ou aparenta ser uma esposa submissa? Não estou dizendo que é fácil ser submissa, nem que é fácil seguir os planos do marido quando eles não são os mesmos da esposa. Mas de uma coisa estou certo colocar os joelhos no chão e pedir ao Senhor que mude o coração, para um coração que se submete com alegria ao esposo, Ele vai atender. E aí estará fazendo a vontade do Senhor e lutando pra ter um lar feliz  

 (Gênesis 2:18)   E disse o SENHOR Deus: Näo é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idónea para ele.

Tudo que vimos até agora, não podemos afirmar que realmente aconteceu. A Bíblia nada diz a respeito da mulher de Noé mais temos a certeza que ela entrou na arca

 (Gênesis 7:13), E no mesmo dia entraram na arca Noé, seus filhos Sem, Cäo e Jafé, sua mulher e as mulheres de seus filhos.

 Isto demonstra obediência, amor, dedicação e respeito, mas na sociedade moderna, a Mulher Cristã enfrenta um grande desafio.  

ACÚMULO DE PAPEIS

A família foi afetada pela dedicação da mulher no trabalho e a outros deveres extraconjugais, que quando chega a casa cansada, esquecemo-nos de dar alguma atenção ao esposo e filhos deixando a desejar o papel principal que é maternidade.

EXPLORAÇÃO DA IMAGEM DA MULHER

Enfrentamos inúmeros atentados contra a mulher. Somos ameaçados com imoralidade através de filmes, novelas, atingindo o papel de mãe e família.
º
DESVALORIZAÇÃO DO CASAMENTO.

As Escrituras ensinam que o casamento é destinado a durar até que um dos cônjuges morra. Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?

(Marcos 10:9). Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem

ERA DIGITAL:

Vivemos uma era do imediatismo, do aqui a gora, de querer as coisas rápidas tomando decisão sem pensar, desencadeando doenças e mudanças no comportamento da família.

Romanos (12:2) E não sede conformados com este mundo, mas sede transformada pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

SOCIEDADE DE CONSUMO.

Uso inadequado de cartão de crédito e talão de cheque e consumo exagerado

.(II Coríntios 9:8). E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;


 O TEMPO - Mulheres esquecendo os filhos na Escola, dentro dos carros ou em casa.

(Isaías 49:15)“Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti.”

Estamos vivendo num contexto totalmente diferente de todas as épocas; - o nosso contexto hoje é de uma mulher profissional, competitiva no mercado de trabalho, etc. Porém, mesmo em meio à era da pós-modernidade (3º milênio), não podemos perder de vista o alvo estabelecido por Deus na Sua Palavra para as mulheres, que dev ser como!

Como EVA que soube seguir em frente e aceitar o perdão de DEUS, mesmo tendo sido a primeira pessoa a pecar.

 A esposa de NOÉ, que acreditou nele, apoiando-o mesmo quando a ninguém quis acreditar na mensagem que ele pregava.

A SARA embora tendo duvidado da palavra de Deus, arrependeu-se, tornando-se a mãe de uma grande nação.

 REBECA que aceitou a vontade de DEUS para uma vida sem hesitar.

 ROABE, arrependeu-se de sua vida de pecados, se deixou ser usada por DEUS, ajudando numa das grandes vitórias do povo de DEUS.

RUTE, que deixando para trás seu povo para seguir a Deus, mostrou como DEUS, se preocupa com suas filhas e deseja que vivam uma linda historia de AMOR.

DEBORA, profetisa, que julgava o povo com sabedoria e justiça.

 ANA que orou pedindo um bebê, e o devolveu a DEUS para ele se tornar um grande profeta.

ABIGAIL, mulher sensata, que evitou uma guerra e que muitos fossem mortos.

ESTHER, mulher fiel de DEUS, disposta a morrer pela sua fé e pelo povo.

MARIA, que com humildade aceitou ficar grávida do ESPIRITO SANTO, antes de estar casada, numa época em que isto poderia custar sua vida.

MARIA MADALENA, que após ser convertida, expressou sua gratidão a JESUS, de uma forma tão singular, que sua historia é contada até hoje!

 DORCAS, que por viver abnegadamente, DEUS á ressuscitou!

LIDIA mulher temente a DEUS de coração aberto às mensagens de DEUS

EUNICE e LOIDE, mulheres de fé, que souberam criar seus filhos nos caminhos de DEUS, em momento difícil.
Como você, que ainda acredita no AMOR de DEUS  jejuando e orando  pela sua família, valoriza o casamento, respeita o esposo e ama seus filhos, mesmo enfrentando todas as dificuldades do século XXI,

Todas essas grandes mulheres da Bíblia, foram como nós, tiveram seus momentos de fraquezas, mas se levantaram e deixaram seus exemplos de fé, desprendimento, humildade. Coragem, perseverança e esperança! Quero desafiá-las nesta noite a ser mulheres segundo o coração de Deus. Que tenham experiências profundas com Ele. Não perca de vista a visão bíblica para a sua conduta como mulher cristã no 3º milênio, como esposa, mãe e membro da Igreja.


FONTE:

http://momentodafamilia.com.br/



sábado, 23 de março de 2013

O PERFIL DA MULHER VIRTUOSA






Deus tem nos chamado para sermos mulheres virtuosas. Mulheres desprendidas, marcadas pelo poder de Deus, ou seja, mulheres que tem o perfil e o caráter de um Deus forte. Qual seria então o perfil de uma mulher virtuosa?

CONFIÁVEL, FIEL - Em primeiro lugar, podemos dizer que a mulher virtuosa é aquela em que se pode confiar “O coração do seu marido confia nela, e não lhe haverá falta de lucro” (Prov. 31:11). É uma mulher plenamente confiável. Não suporta traições e nem vive de trapaças, mentiras. Antes tem a sua vida firmada na verdade e por andar na verdade, é fiel em todo o tempo;

AGRADÁVEL, DO BEM – A mulher virtuosa é do bem. “Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida” (Prov. 31:12) – Não é aquela mulher encrenqueira, que arranja briga por tudo. Ao contrário, é uma mulher serena, que sempre busca o bem de todos e por este motivo, todos sentem prazer em estar a seu lado. Ou seja, por desejar o bem se torna uma pessoa agradável.

NÃO SUPORTA A PREGUIÇA – mulher virtuosa não é preguiçosa. “Ela busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com as mãos” (Prov. 31:13). A mulher virtuosa é guerreira, não suporta a preguiça. Ao contrário, tem disposição para lutar por seus sonhos. Todas as tarefas que realiza faz de bom grado, sem murmurações e lamento. Por este motivo, nada lhe falta.

É EMPREENDEDORA – A mulher virtuosa é uma mulher empreendedora, de vanguarda, visionária. “Considera um campo, e compra-o; planta uma vinha com o fruto de suas mãos” (Prov. 31:16). Ela é empreendedora, pois sabe adquirir bens com a inteligência que Deus lhe dá. Não fica parada, esperando as coisas caírem do céu e não se escora em ninguém. Antes, é visionária, está sempre buscando uma forma de progredir, avançar e conquistar. Se não consegue por um caminho, tenta outros caminhos, buscando sempre novas oportunidades.

É FORTE – A mulher virtuosa é uma fortaleza. “Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços” (Prov. 31:17) – É uma mulher forte, pois nada consegue destruir a sua fé e esperança. Pode até chorar mas logo enxuga as suas lágrimas, tendo a certeza que sempre existirá o amanhã. Passa por dificuldades, como todo ser humano, mas jamais perde a sua força de viver, de crer nas promessas de Deus. Nada e ninguém consegue abater a sua fé.

É MISERICORDIOSA – A mulher virtuosa tem um bom coração. “Abre a mão para o pobre; sim, ao necessitado estende as suas mãos” (Prov. 31:20). Não é egoísta. Ao contrário, sempre abençoa aqueles que a rodeiam. Sabe ajudar quando preciso e está sempre pronta para estender as suas mãos abençoadoras aqueles que necessitam.

É UMA MULHER UNGIDA - A mulher virtuosa nunca deixa faltar o óleo da unção de Deus em sua vida. “Prova e vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite” (Prov. 31:18). É uma mulher que nunca permite que a chama do Espírito Santo se apague em sua vida pois compreende que o óleo da unção de Deus é sua essência e lhe trás tudo de bom que necessita para ser feliz. Ainda que viva momentos difíceis não deixa de buscar a Deus, de manter firme a sua aliança com o Altíssimo.

QUE SEJAMOS SEMPRE MULHERES VIRTUOSAS. 


FONTE:

http://fatimacantuario.blogspot.com

quinta-feira, 21 de março de 2013

VOCÊ É UMA MULHER SÁBIA?




 Deus chamou as mulheres para edificar os lares. 
Posso testemunhar que eu sou fruto de minha esposa, e conheço muitos maridos que se converteram através de suas esposas.
Mas a Bíblia diz que só as sábias edificam seus lares:
           “A mulher sábia edifica a sua casa,
mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba.”Pv 14.1 - ARA
Quero falar um pouco sobre as características de uma mulher sábia e de uma mulher que não tem sabedoria.
A mulher sábia é aquela que não manda no marido,  mas também não deixa de influenciá-lo – Deus colocou o marido como cabeça do lar.

Por isso a mulher sábia conversa com jeito, respeito e delicadeza. 
Permita dar um exemplo de como ela pode conquistar o que quer do marido: se ela deseja uma geladeira nova, ela prepara um bom jantar para seu marido, o trata com carinho e amor, e depois serve um suco ou refrigerante sem gelo e logo em seguida conversa com o ele e pede a geladeira. 
Já a mulher que não tem sabedoria é aquela que manda o marido comprar a geladeira e ainda dá prazo; ou é aquela que agride verbalmente o marido quando chega em casa, por ele não poder comprar uma geladeira nova.

A mulher sábia é aquela que não vive resmungando: Pv 21.19 diz: “ É melhor morar no deserto do que com uma mulher que vive resmungando e se queixando.”  - NTLH. 
É grande a pressão que um homem sofre no dia-a-dia do trabalho e na rua. Ele sofre ameaças de ser demitido, exigência de atualização, horas extras constantes, chefes estúpidos e manipuladores e outras pressões que já trazem muita dor de cabeça. Como homem posso afirmar, que tem dias que não vejo à hora de chegar em casa e poder relaxar. A casa representa para o homem a sua fortaleza e refúgio de paz. Não deve ter coisa pior do que um lar sem paz, do que chegar em casa e ouvir muita reclamação da esposa. A mulher sábia é aquela que sabe o momento certo de conversar, que conhece o marido e sabe quando tratar dos assuntos que a incomoda. A mulher que não é sábia é aquela que pensa somente em resolver seus problemas, não se importando com o estado emocional do marido. Por isso as constantes brigas. 

Conversei com um marido que só chegava em casa tarde, e sempre arrumava trabalho de fim de semana. Ele me contou que prefere ficar nos bares e trabalhando, por que lá tem mais paz do que na sua casa. Gostaria que refletisse como está seu lar, e se seu marido sente prazer de estar em casa. Seja sábia, faça de seu lar um lugar de paz e repouso para seu marido, um lugar onde ele está sempre ansioso para chegar. Instrua as crianças a não fazerem muita bagunça quando seu está lá. Prepare um bom ambiente relaxador.

A mulher sábia é aquela que só declara bênção, em vez de maldição: Em Tg 2.10 e 11, a Bíblia instrui: “De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?” – ARA. 
Da boca da mulher sábia, só sai palavras de bênçãos, mas daquela que não é sábia, palavras de maldição. Palavras de bênçãos são sempre palavras de amor e esperanças. Da mulher sábia não sai um xingo ao marido, um comentário maldoso, uma fofoca e nem um desejo de desgraça. Deixe dar um exemplo de uma mulher que não é sábia. Ao encontrar uma irmã da Igreja ela declara: “meu marido é um folgado e incapaz, não quer saber de nada e só fica dormindo em casa. Desse jeito vou ficar sempre na miséria!” Agora me permita dar outro exemplo, só que agora da mulher sábia. Em vez de fazer esse comentário  com a irmã, ela declara: “meu marido é uma benção, e eu o amo muito. Ele será um homem muito ativo e conseguirá o sucesso. Creio que vamos prosperar muito na vida como família!” Perceba que as duas frases comunicam a mesma mensagem, mas a da sábia é uma declaração de benção.

Pv 18.22 e 23 declara: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto. O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do Senhor.” – ARA. 
A vida ou a morte de seu casamento está na língua.

A mulher sábia é aquela que é virtuosa: Pv 12.4 diz: “A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que procede vergonhosamente é como podridão nos seus ossos.” – ARA. 
O marido que tem uma mulher virtuosa é rei! Virtuosa é aquela que tem boa qualidade moral. É, portanto aquela que não se veste com roupa agarrada e nem muito curta, que sabe se vestir de forma discreta, mas ao mesmo tempo elegante. É aquela que dá bom testemunho, que sabe se portar com dignidade num ambiente – é discreta, educada e agradável. É meiga e não agressiva. Não faz escândalo e nem se torna o “centro das atenções”.

Aquela que não é sábia é a que se veste de forma provocativa, chamando a atenção de outros homens, que fala e ri alto num ambiente, que é inconveniente e indiscreta. É aquela que não tem educação e gosta de aparecer, que fala demais e nas horas erradas.

Como mulher, olhe para dentro de si e analise como está seu comportamento. Peça para o Espírito Santo lhe mostrar como tem agindo. Se Ele lhe mostrar que algo está fora do que a Bíblia trás como modelo de esposa, seja aberta para mudar. Busque ajuda, jejue e ore para obter sucesso na transformação. Acredito que o que mais quer é ser alguém agradável  para seu marido, ter um lar feliz e ser amada.
Deus vai lhe ajudar nessa transformação, Ele sempre ajuda os que querem mudar.

Em Cristo.

Pr. Ronaldo Calil

FONTE:

www.casaisnaplenitude.com.br



MÚSICA 'RARIDADE'

Boa tarde, pessoal! Hoje, trouxe uma linda música para vocês. Um abraço e até mais!