terça-feira, 30 de abril de 2013

HOJE É TEMPO DE SER FELIZ





A vida é fruto da decisão de cada momento. Talvez seja por isso, que a ideia de plantio seja tão reveladora sobre a arte de viver. 


Viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existência as mais diversas formas de sementes. 

Cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos. Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós,será plantação que poderá ser vista de longe... 

Para cada dia, o seu empenho. A sabedoria bíblica nos confirma isso, quando nos diz que "debaixo do céu há um tempo para cada coisa!" 

Hoje, neste tempo que é seu, o futuro está sendo plantado. As escolhas que você procura, os amigos que você cultiva, as leituras que você faz, os valores que você abraça, os amores que você ama, tudo será determinante para a colheita futura. 

Felicidade talvez seja isso: alegria de recolher da terra que somos, frutos que sejam agradáveis aos olhos! 

Infelicidade, talvez seja o contrário. 

O que não podemos perder de vista é que a vida não é real fora do cultivo. Sempre é tempo de lançar sementes... Sempre é tempo de recolher frutos. Tudo ao mesmo tempo. Sementes de ontem, frutos de hoje, Sementes de hoje, frutos de amanhã! 

Por isso, não perca de vista o que você anda escolhendo para deixar cair na sua terra. Cuidado com os semeadores que não lhe amam. Eles têm o poder de estragar o resultado de muitas coisas. 

Cuidado com os semeadores que você não conhece. Há muita maldade escondida em sorrisos sedutores... 

Cuidado com aqueles que deixam cair qualquer coisa sobre você, afinal, você merece muito mais que qualquer coisa. 

Cuidado com os amores passageiros... eles costumam deixar marcas dolorosas que não passam... 

Cuidado com os invasores do seu corpo... eles não costumam voltar para ajudar a consertar a desordem... 

Cuidado com os olhares de quem não sabe lhe amar... eles costumam lhe fazer esquecer que você vale à pena... 

Cuidado com as palavras mentirosas que esparramam por aí... elas costumam estragar o nosso referencial da verdade... 

Cuidado com as vozes que insistem em lhe recordar os seus defeitos... elas costumam prejudicar a sua visão sobre si mesmo. 

Não tenha medo de se olhar no espelho. É nessa cara safada que você tem, que Deus resolveu expressar mais uma vez, o amor que Ele tem pelo mundo. 

Não desanime de você, ainda que a colheita de hoje não seja muito feliz. 

Não coloque um ponto final nas suas esperanças. Ainda há muito o que fazer, ainda há muito o que plantar, e o que amar nessa vida. 

Ao invés de ficar parado no que você fez de errado, olhe para frente, e veja o que ainda pode ser feito... 

A vida ainda não terminou. E já dizia o poeta "que os sonhos não envelhecem..." 

Vai em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões. 

Deus resolveu reformar o mundo, e escolheu o seu coração para iniciar a reforma. 

Isso prova que Ele ainda acredita em você. E se Ele ainda acredita, quem sou eu pra duvidar... (?)



Pe. Fábio de Melo


quarta-feira, 24 de abril de 2013

segunda-feira, 22 de abril de 2013

PERDOAR É LEMBRAR SEM SENTIR DOR





Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. 
(Mateus 18:21-22)

A Bíblia diz que Deus perdoa os nossos pecados e deles não mais se lembra. Diz ainda, que devemos perdoar assim como Deus em Cristo nos perdoou. O que significa perdoar e não mais se lembrar? Significa, porventura, amnésia? Absolutamente não! Deus não tem amnésia. Deus sabe tudo e jamais fato algum é apagado da sua memória. Mas, então, o que a Bíblia quer dizer que Deus perdoa e esquece? Significa que Deus nunca mais cobra outra vez aquilo que ele perdoou. Deus nunca mais lança em nosso rosto aquilo que confessamos e abandonamos. Assim, também, quando a Bíblia diz que devemos perdoar como Deus e esquecer, não significa que os fatos que nos machucaram serão apagados da nossa memória. Isso é impossível e nem mesmo depende de nós. As coisas vêm à nossa memória querendo nós ou não. Perdoar e esquecer significa lembrar sem sentir dor; significa nunca mais cobrar da pessoa perdoada a mesma dívida.

O perdão é uma necessidade fundamental da vida

É impossível ter uma vida saudável emocional, física e espiritualmente sem o exercício do perdão. Quem não perdoa não pode orar. Quem não perdoa não pode trazer sua oferta ao altar. Quem não perdoa não pode ser perdoado. Quem não perdoa adoece fisicamente. Quem não perdoa é entregue aos verdugos e flageladores da consciência. O perdão é até mesmo uma questão de bom senso. Quando guardamos mágoa de alguém, acabamos nos tornando prisioneiros dessa pessoa. Ela nos escraviza e nos mantém em cativeiro. Quando nutrimos mágoa de alguém, esse alguém nos perturba continuamente. Se vamos nos assentar para tomar uma refeição, essa pessoa tira o nosso apetite. Se vamos sair de férias, essa pessoa pega carona conosco. Perdoar é a única maneira de quebrar essas correntes e ficarmos livres.

O perdão deve ser ilimitado

Jesus nos ensina a perdoar até setenta vezes sete. Essa cifra não é literal. Ela aponta setenta vezes o número sete, o número da perfeição. O perdão é ilimitado, pois é dessa forma que Deus nos perdoa. Jesus deixou esse fato claro na sua parábola do credor incompassivo. Aquele servo que recebeu um perdão de dez mil talentos não perdoou seu conservo de uma pequena dívida de cem denários. Dez mil talentos é seiscentas mil vezes mais que cem denários. Aquele que havia recebido um perdão seiscentas mil vezes maior negou-se a perdoar alguém que lhe devia uma dívida seiscentas mil vezes menor. O rei, então, lhe entregou aos verdugos até que ele “pagasse” a dívida impagável. Um homem precisaria trabalhar cento e cinqüenta mil anos para adquirir dez mil talentos recebendo o salário de um denário por dia. A nossa dívida com Deus é impagável. Por isso, o perdão de Deus é ilimitado. E Jesus foi enfático em afirmar que se não perdoarmos, não seremos perdoados: “Assim também meu Pai celeste vos fará, se do íntimo não perdoardes cada um a seu irmão” (Mt 18.35).

O perdão é o caminho da cura das feridas. É a ponte de reconciliação das relações quebradas. O perdão é o remédio divino para os relacionamentos enfermos. O perdão é o bálsamo do céu para aqueles que andam machucados e feridos pela mágoa. Hoje é tempo de perdoar. Hoje é tempo de pedir perdão. Hoje é tempo de restaurar relacionamentos dentro da nossa casa e da igreja, a fim de vivermos uma vida plena, maiúscula e abundante.



sábado, 20 de abril de 2013

TOLERÂNCIA




Tolerância. Uma virtude apreciada atualmente. A capacidade de entender aqueles que são diferentes de você é um sinal de sofisticação. Jesus também foi campeão de tolerância:

Tolerante com os discípulos, quando estes duvidavam.
Tolerante com as multidões, quando não o entendiam.
Tolerante conosco quando pecamos.

No entanto, existe um campo em que Jesus foi intolerante, Uma área onde Ele não era indulgente, mas sim dogmático. Se Ele fosse dar a sua opinião hoje, seria acusado de mesquinho, parcial e até mesmo fanático.
Para Jesus, em se tratando de salvação, não existem vários caminhos. Apenas um. Não existem várias estradas. Somente uma. E essa estrada é o próprio Jesus.

Por isso, algumas pessoas têm dificuldade de crer em Jesus. É muito mais fácil considerá-lo como uma entre outras opções do que tê-lo como única opção. Mas não existem outras opções. Jesus fechou a porta. Ele se posicionou como o único Salvador do mundo. Jesus é enfático e incontestável.
O seu discípulo, João, era igualmente firme.

Sua primeira carta foi escrita para dissipar dúvidas acerca de Jesus. Os falsos mestres tinham entrado na igreja, negando a encarnação de Cristo. João se dirige à uma tribuna para fazer a sua defesa. João o conheceu, caminhou...viveu com Ele. Ele viu Jesus curar, ouviu as suas palavras. João esteve no sepulcro vazio e soube... Jesus não é uma entre muitas opções. Ele é a única opção. Ou então não resta mais nada.
Há tempo de ser tolerante. E há tempo de decidir pela verdade. Nesta carta, João toma uma posição.


Max Lucado



FONTE:

http://palavradedeusvivaeeficaz.blogspot.com/




**************


UMA MENSAGEM SOBRE TOLERÂNCIA....

Torradas Queimadas

(Autor desconhecido)

Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, na hora do jantar. E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia muito duro de trabalho.
Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai.
Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola.
Eu não me lembro o que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia, e engolido cada bocado.
Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse: ” – Adorei a torrada queimada…”
Mais tarde, naquela mesma noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse: ” – Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada… Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém.
A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado ou cozinheiro!


O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros.
Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos os dois a suprir as falhas um do outro. Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando.
Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas pequenas reformas aqui em casa, ela faz ficar tudo cheiroso – de tão limpo…
Eu não sei fazer lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. Eu não sei fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar.
A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e te apóia; eu e ela nos completamos. Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto estivermos nós dois presentes. Não que mais tarde, o dia em que um partir, este mundo vá se desmoronar, não vai.  Novamente teremos que aprender e nos adaptar para fazer o melhor.
O que aprendemos em casa levamos para a vida toda. Atenção com a maneira que você educa e cria seu filhos, e o relacionamento que você cultiva com sua esposa (o) ou pessoas ao seu redor. Podemos direcioná-los ao bem ou ao mal.
Este exemplo se estende além da família e do casal, podendo ser usado no ambiente de trabalho ou no convívio da sociedade em geral. É necessário exercitarmos algumas virtudes que nos farão muitíssimo bem!!
“As pessoas podem até se esquecer do que você fez ou diz, mas nunca se esquecerão do modo pela qual você as fez se sentir…”








sexta-feira, 19 de abril de 2013

CONTINUAR VIVENDO APESAR DE....





Um dos objetivos da palavra de Deus é nos mostrar a salvação  e nos fortalecer na fé em Cristo Jesus, para que possamos continuar vivendo apesar das calamidades da vida. A diferença entre as pessoas não consiste  em que unas sofrem mais e outras menos, mas consiste em saber usar a  capacidade  que todas temos, dada por Deus de superar essas adversidades. A diferença está nas escolhas que fazemos, de se entregar e ser vencidas ou reagir e vencermos.
É sobre isso que o apóstolo Paulo esta falando quando diz que , “Em Cristo Jesus somos mais que vencedores”.
As vezes nos vemos diante de duas escolhas: Ou desistimos e estagnamos, ou seguimos em frente, firmados na fé em Jesus, consciente que no final de tudo veremos a glória de Deus.
É preciso aprender a reconhecer o erro, obedecer,  recomeçar, afinal esta é a proposta básica da confissão cristã, “Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo”(2 Cor.5:17).Aqui a palavra de Deus esta dizendo que, o futuro nos convida a novidade de vida. É uma pena que as vezes nós mulheres ficamos tanto tempo, presas , amarradas a um passado e desta forma deixando de fazer aquilo que Deus nos apresenta : “Esquecendo-me das coisas que atrás se ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo”. A proposta é esquecer e usar a calamidade, transformar essa dor que foi gerada, em oxigênio para que,  alguém continue vivendo.
Tem um ditado popular que diz: “O que não me mata, me torna forte”
É possível superar perdas, decepções e dissabores. A única coisa capaz de nos parar é a morte e se você está lendo este texto é por que ainda não morreu, então siga em frente, com fé em Jesus, apesar de tudo. Com certeza você desfrutará do grande amor , misericórdia e da Presença do Deus Todo Poderoso!



FONTE:

www.lucymiranda.com.br/


quinta-feira, 18 de abril de 2013

SALVAÇÃO : DOM GRATUITO DE DEUS





Deus o ama e deseja que você saiba que a salvação não é pelas obras, é um dom. O caminho da salvação provido por Deus é receber a Cristo pessoalmente, confiando nele somente para nos salvar.
Romanos 6:23: "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor."
Não podemos fazer-nos "dignos" da graça de Deus. Salvação é um dom gratuito ao indigno, ao que não merece, e todos nós estamos nesta categoria. "Cristo morreu pelos ímpios" Romanos 5:6. Efésios 2:8, 9: "Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie."

NECESSITAMOS DE UMA NOVA NATUREZA !

Deus o ama e deseja que você saiba que há somente um caminho para a salvação, e esse é mediante o nascer de novo. João 3:7: "Importa-vos nascer de novo." João 1:12 diz-nos como. "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome." Aceitar a Jesus é a única maneira de nascer de novo. Não somos filhos de Deus por natureza. Devemos receber a Cristo a fim de nos tornarmos filhos de Deus.
Somente Jesus pode limpar os nossos pecados e mudar nossa natureza; 1 Pedro 2:24: "Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados." Jesus tomou nosso lugar e derramou seu sangue a fim de nos lavar os pecados. Quantia alguma de "boas obras" pode lavar um único pecado ou trocar nossa natureza.
Salvação ocorre quando clamamos a Jesus, crendo, para nos salvar. Então ele entra em nossa vida e nos tornamos filhos de Deus com uma nova natureza. Embora a salvação não seja pelas obras, a salvação verdadeira sempre produz mudança de vida. Cristo entra mediante convite pessoal, como Senhor e Salvador para mudar nossa vida e viver sua vida por intermédio de nós.

A SALVAÇÃO É INSTANTÂNEA !
Deus o ama e deseja que você saiba que a salvação é instantânea. No momento em que nos arrependemos, que deixamos nossos pecados e nos voltamos para Jesus, ele nos salva. Como diz o hino: "Tal qual estou, eis-me aqui Senhor, pois o teu sangue remi dor..." Cristo disse ao ladrão não batizado e não salvo, na cruz, (uma resposta instantânea de salvação ao clamor confiante do ladrão): "Hoje estarás comigo no paraíso" -- Lucas 23:43. (Paraíso é o mesmo lugar que Paulo viu como o céu de Deus, 2 Coríntios 12:2-4.) Jesus garantiu a salvação de uma prostituta: "A tua fé te salvou; vai-te em paz" -- Veja Lucas 7:50. Salvação instantânea!
A salvação inclui o aceitar a Jesus Cristo tanto como Senhor (Deus, Senhor, novo gerente de nossa vida) e Salvador. Envolve a crença de coração (o centro de nosso ser que rege, governa e escolhe). Romanos 10:9: "Se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos serás salvo."

A SALVAÇÃO É SIMPLES!
Deus o ama e deseja que você saiba que a salvação é simples. Romanos 10:13: "Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo." "O sangue de Jesus, seu Filho, [de Deus] nos purifica de todo pecado" -- 1 João 1:7. Devemos, pessoalmente e com fé, clamar a Jesus para nos salvar. É assim que o recebemos. Se clamarmos assim, ele deve salvar-nos, ou Deus estaria mentindo, e Deus não pode mentir.
Se Jesus nos amou a ponto de morrer para nos salvar, então desapontar-nos-ia quando invocássemos o seu nome? É claro que não! Deus o ama e deseja que você seja salvo.
Você gostaria de receber Jesus como seu Senhor e Salvador neste instante?
Eis uma oração que você pode fazer agora mesmo com todo o coração:
"Senhor Jesus, entra em meu coração e em minha vida. Lava-me de todo pecado com teu sangue vertido. Faze-me um filho de Deus. Dá-me teu dom gratuito de vida eterna, e faze-me saber que estou salvo, agora e para sempre. Agora recebo-te como meu único Senhor e Salvador pessoal. Em nome de Jesus. Amém."
Jesus o salvou ou ele mentiu? Ele tinha de fazer uma das duas coisas. Segundo Romanos 10:13, se você invocou, crendo Nele, Ele o salvou e você está limpo de seu pecado.

A SALVAÇÃO É CERTA !
A pessoa pode saber que é salva não simplesmente pelo sentimento, mas porque a Palavra de Deus o afirma! Decore João 3:36: "Quem crê no Filho tem a vida eterna." O que é que você tem neste instante, segundo a Palavra de Deus? Para onde você iria se morresse neste instante, segundo a Palavra de Deus?
"(Porque andamos por fé, e não por vista). Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor". (2 Coríntios 5:7,8) Se agora você sabe que Jesus o salvou, segundo sua palavra, por favor, tire alguns instantes agora e agradeça-lhe em voz alta o tê-lo salvo enquanto oramos.  
1 João 5:13: "Estas cousas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus."

SALVAÇÃO É CRER !
Escolha crer em Cristo, com sentimentos ou sem eles, e Ele lhe provará Sua realidade à medida que você der o passo da fé, crendo que Ele cumpriu Sua palavra e o salvou.
Três homens entram no mesmo elevador e querem ir para o sétimo andar. Um sorri, outro chora, outro tem o rosto impassível, sem emoções. Todos os três chegam ao sétimo andar, a despeito de seus sentimentos, porque acreditaram no elevador e se entregaram a ele.
Assim também acontece com a confiança em Cristo -- com sentimentos ou sem eles. Ele o salvará instantaneamente e o levará aos céus.
A realidade de sua salvação mostrar-se-á em sua reação de amor em obediência ao seguir a Jesus Cristo. João 14:23: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra." Se você realmente foi salvo, você obedecerá! Entre outras coisas, isto significa que você sairá da frieza espiritual e seguirá ao Cristo bíblico!
A salvação verdadeira produz boas obras e obediência a Cristo. Trabalhar pela salvação mostra incredulidade na suficiência de Jesus Cristo para nos salvar. Entretanto, a salvação verdadeira e a verdadeira fé, sempre produzem boas obras! Tiago 2:20: "Queres, pois, ficar certo, ó homem insensato, de que a fé sem as obras é inoperante?"
Macieiras produzem maçãs. Os cristãos verdadeiros produzem boas obras. As maçãs são produtos da árvore e provam que é uma macieira. Mas já era macieira antes de produzir maçãs. Da mesma forma, as boas obras nunca produzem um cristão; meramente provam que essa pessoa é cristã. De acordo com 2 Coríntios 5:17: "E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas."
Devemos ter a salvação a fim de demonstrá-la, assim como devemos ter o carro antes de podermos demonstrá-lo!


FONTE:

http://pastoradilsondealmeida.blogspot.com/

terça-feira, 16 de abril de 2013

O PERFIL DA MULHER CRISTÃ



A Mulher como Esposa


* As mulheres compartilham igualdade de honra com os homens, mas têm funções diferentes: “… dando honra à mulher… como sendo vós os seus coherdeiros da graça da vida” (1 Pedro 3.7).
* Deus pretende que a maioria das mulheres case: “E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele” (Gn 2.18).
* A mulher deve se apegar ao seu marido, deixando para trás qualquer outra pessoa: “e serão ambos uma carne” (Gn 2.24).
* A mulher deve estar disposta a se submeter à liderança do seu marido: “… assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos” (Ef 5.19ss).
* A mulher deve aprender a “amar” o seu papel como  esposa e mãe e ser treinada nisso: “As mulheres idosas… [devem] ensinar as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos” (Tito 2.2-4).
* A maioria das mulheres encontrará o seu chamado no lar: “… boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada” (Tito 2.5).
* A mulher deve conquistar um marido pecador por meio do seu comportamento dócil e sereno: “Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, considerando o vosso procedimento casto e com temor” (1Pe 3.1-2).
* A mulher tem o dever de ter intimidade sexual com o seu marido: “O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem  poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência” (1Co 7.3-5).

* Mulheres podem trabalhar fora de casa para ajudar a família financeiramente: “… ela examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. Faz panos de linho  fino e vende-os, e 

entrega cintos aos mercadores” (Pv 31.16, 24).



A Mulher como Mãe


* A mulher deve (até onde Deus lhe der a graça) ter muitos filhos, produzindo assim uma semente santa: “Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a” (Gn 1.28).
* A mulher tem um papel importante no treinamento espiritual dos seus filhos: “Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti” (2 Tim 1:5).
* Para a maioria das mulheres, cuidar do seu esposo e filhos será o seu chamado principal na vida: “Mulher virtuosa quem a  achará? O seu valor muito excede ao de rubis. Levantam-se seus filhos e chamam-na bemaventurada; seu marido também, e ele a louva” (Pv 31.10, 28).


A Mulher na Igreja


* Mulheres não podem pregar, ensinar ou exercer autoridade sobre homens na igreja: “A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio” (1 Tim 2:11-12).
* Mulheres não devem falar na assembleia pública: “As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei” (1Co 14.34)
* A mulher deve buscar liderança espiritual em seu  marido: “E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja” (1Co 14.35).
* As mulheres podem servir na igreja de outras formas: “Tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra” (1Tm 5.10).


Conclusão
“Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada” (Pv 31.30).

Fonte: 



segunda-feira, 15 de abril de 2013

A LIÇÃO DAS FORMIGAS



"Frágeis, pertinazes e prudentes, dão as formigas aos homens uma grande lição de sabedoria, vivendo em sociedade onde reina a harmonia e a paz."
                       
Emelly Tainara schnor



Quando conseguimos nos afastar por alguns momentos do corre-corre rotineiro e deixamos a selva de concreto de nossas cidades para nos aproximarmos mais da natureza, sua beleza e ordenação nos convidam a nos deleitarmos com um mundo de paz e serenidade e aprendermos muitas lições...
Falta-nos tempo para admirar o sol que se levanta para nos trazer o dia, espalhando sobre o céu cores belas e variadas. Sem nunca deixar de fazer seu percurso com constância e pontualidade, brilha ele até o momento de retirar-se, para ceder lugar à rainha da noite, a lua. E quando a abóbada celeste já está coberta com o noturno manto escuro, cintilam as preciosas estrelas, jamais se chocando umas com as outras, mantendo sempre impecável disciplina.
A mesma ordenação vemos refletida no reino animal: desde os maiores, passando pelos mais espertos, até os mais inofensivos, cada um manifesta um modo de vida regrado e uniforme, seguindo com retidão os impulsos de seus instintos naturais.
Pois é para admirar um humilde inseto que convidamos nosso leitor a deixar suas preocupações por uns instantes. 

Observemos as formigas, “ animais pequenos na terra que, entretanto, são sábios, muito sábios” ( Prov 30,24).
Apesar de não apresentar uma formosa figura, elas provocam encantamento pela perfeição de sua vida em sociedade. Não é raro uma criança, ao brincar no jardim de sua casa, encontrar um formigueiro e pisá-lo, ficando espantada por ver a quantidade de insetos que correm desesperados pela “ tragédia” sucedida... Quantos caminhos e galerias são descobertos debaixo da terra! Como um lugar tão diminuto serve de alojamento para tantas formiguinhas? E mais assombroso ainda é ver tudo tão bem organizado e dividido, havendo, até mesmo, repartições com câmaras e salões.


Ali vivem as formigas em completa harmonia, ajudando-se mutuamente. Muito raro é encontrar alguma sozinha, sempre marcham em conjunto na busca do alimento, formando verdadeiros cortejos. E é tal a união entre elas, que uma, ao passar ao lado da outra, nunca segue seu caminho sem parar para  “cumprimentar” sua companheira.
Chama também a atenção a pertinácia com que estes miúdos insetos desempenham seus trabalhos: independente do tamanho e do peso dos alimentos – muitas vezes superiores à sua estatura -, nunca desanimam ou desistem, seguindo sempre adiante, com ímpeto  e rapidez.

Se pensamos nas desordens e extravios existentes no mundo dos homens, desconhecidos no universo das formigas, é possível que sintamos tristeza. E com razão, pois estando o homem dotado de inteligência e vontade, possuindo um forte instinto de sociabilidade que lhe dá o anseio – até mesmo a necessidade – de conviver com os outros, e contando ainda com o auxílio da graça, por que vemos tanto egoísmo e violência na sociedade.
Ah... se o homem se lembrasse mais do Criador de todas estas maravilhas, seus instintos ficariam mais ordenados! Se amasse ele a Deus sobre todas as coisas e ao próximo segundo o amor que Ele tem por cada um(cf.Jo 13, 34).

Como seria diferente o mundo no qual vivemos!
A isso nos convida a imagem da tenaz formiguinha carregando o seu pesado fardo. Pois não é verdade que ela faz lembrar Nosso Salvador subindo ao alto do Calvário carregando com o peso dos nossos pecados, sem demonstrar uma fimbria de cansaço ou desânimo?
Não é sem razão que Escritura aconselha a dirigirmos nossa atenção a este humilde inseto: “ Vai, ó preguiçoso, ter com a formiga, observa seu proceder e torna-te sábio: ela não tem chefe, nem inspetor, nem mestre: prepara no verão sua provisão, apanha no tempo da ceifa sua comida” ( Pr 6,6-8).
Contudo, não devemos restringir este conselho tão Sá às nossas labutas físicas e terrenas, mas, sobretudo, às espirituais, que tangem ao serviço da Santa Igreja para a implantação do Reino de Cristo em todo o orbe da Terra.

Apoiando-nos somente em nossas próprias forças, porém, jamais alcançaremos a meta. Para atingi-la. Devemos recorrer às armas da oração com a mesma pertinácia das formigas, pois é por meio das graças através dela obtidas que nos advirá a fortaleza necessária para abandonarmos o caminho do egoísmo e abraçarmos o da virtude. Só assim estabelecerá de novo a paz, a benquerença e a harmonia entre os homens.

FONTE: 
REVISTA ARAUTOS DO EVANGELHO



domingo, 14 de abril de 2013

PARA REFLETIR....






Somos tão abençoados e muitas vezes não nos damos conta. Tudo depende do ponto de vista de cada um, de cada coração.
Hoje trago uma mensagem que nos faz refletir e agradecer as coisas boas que Deus nos proporciona.

Leiam e reflitam!! 


Um grupo de estudantes estudava as sete maravilhas do mundo. No final da aula, lhes foi pedido que fizessem uma lista do que consideravam as sete maravilhas. Embora houvesse algum desacordo, prevaleceram os votos:

1) O Taj Mahal 
2) A Muralha da China 
3) O Canal do Panamá 
4) As Pirâmides do Egito 
5) O Grand Canyon 
6) O Empire State Building 
7) A Basílica de São Pedro

Ao recolher os votos, o professor notou uma estudante muito quieta. A menina ainda não tinha virado sua folha. O professor, então, perguntou à ela se tinha problemas com sua lista. 

Meio encabulada, a menina respondeu: — Sim, um pouco. Eu não consigo fazer a lista, porque são muitas as maravilhas.

O professor disse: — Bem, diga-nos o que você já tem e talvez nós possamos ajudá-la.

A menina hesitou um pouco, então leu: — Eu penso que as sete maravilhas do mundo sejam:

1 — VER 
2 — OUVIR 
3 — TOCAR 
4 — PROVAR 
5 — SENTIR
6 — PENSAR 
7 — COMPREENDER


 Que possamos valorizar tudo o que temos, possuímos tantas coisas boas em nossas vidas e reclamamos muitas vezes de "barriga cheia". Pois bem, que possamos refletir e agradecer tudo que Deus nos deu.


FONTE:

www.velhosabio.com.br/


sexta-feira, 12 de abril de 2013

AMOR, A MARCA DISTINTIVA DO CRISTÃO




Jesus, o Filho de Deus, e supremo intérprete das Escrituras, ordenou: 
"Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros, assim como Eu vos amei. E nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros" (Jo 13:34,35). 

Obviamente Jesus está falando de certo tipo de amor. Trata-se do mesmo amor com que Ele nos amou: amor perseverante, sacrificial e santificador. Não é amor apenas de palavras nem amor regido pelos interesses do egoísmo, mas amor de fato e de verdade, amor que se sacrifica pela pessoa amada. Por essa razão, Jesus fala de um novo mandamento, ou seja, de um nível de amor que não era conhecido até então.


Esse amor puro, santo e superlativo não contradiz a verdade. Não podemos sacrificar a verdade em nome do amor. Não devemos abrigar sob o guarda-chuva da tolerância todas as crenças, com a frágil desculpa de que o amor nos une e a verdade nos separa. A família de Deus não é composta daqueles que crêem na verdade e daqueles que a rejeitam. A família de Deus está estribada sobre a Rocha eterna da verdade e fora da verdade não existe família de Deus.

Essa verdade é a própria Escritura (Jo 17:17). Essa verdade é o próprio Jesus (Jo 14:6). Fora da Palavra e fora de Jesus não há comunhão verdadeira, uma vez que sem a verdade das Escrituras e sem o Salvador Jesus não há Igreja, não há família de Deus, nem comunhão fraternal. A proposta ecumênica, onde todos os credos religiosos, mesmos os mais heterodoxos, se unem é, portanto, uma falácia.

Mas, se não podemos sacrificar a verdade em nome do amor, também não podemos sacrificar o amor para sustentar a verdade. Aqueles que se escondem atrás de suas fortalezas doutrinárias para atacar impiedosamente os irmãos que discordam deles em pontos secundários estão em desacordo com a Palavra de Deus. Os fariseus atacaram o próprio Jesus pelo fato deste não viver de acordo com as suas estreitas regras.

Para os fariseus, quebrar os preceitos que eles mesmos estabeleceram era a mesma coisa que violar a Palavra de Deus. Na verdade, os fariseus tornaram-se mais zelosos de suas tradições do que da própria verdade. Consequentemente, tornaram-se os mais radicais inimigos de Cristo e se mancomunaram aos herodianos para levá-Lo à morte.

O amor cristão não é complacente com o erro nem conivente com o pecado. O amor, entretanto, não se assenta no tribunal, arrogando a posição de juiz, para condenar impiedosamente os fracos. O amor não esmaga a cana quebrada nem apaga a torcida que fumega. O amor não labora para condenar, mas para restaurar. O amor não se alegra em ver os que tropeçam sendo arrastados para a vala do ostracismo, mas luta para levantá-los e com alegria conduzi-los de volta ao aprisco seguro.

Jesus disse que o critério para sermos conhecidos como seus discípulos é o amor. Jesus lidou com grande severidade com os críticos fariseus e foi amável sem deixar de ser firme com os publicanos e pecadores. Jesus acolheu em seus braços hospitaleiros todos aqueles que eram condenados pela intolerância dos fariseus, não para que seguissem a sinuosa estrada do pecado, mas para guiá-los pelas veredas da justiça.

O mundo está olhando para a Igreja. É impossível deixar de vê-la uma vez que ela é como uma cidade no alto de um monte. Se o amor for a marca distintiva que nos caracteriza como cristãos, isso produzirá impacto nas pessoas. Se o amor for apenas um discurso vazio, uma caricatura desta suprema virtude, então, seremos causa de tropeço para aqueles que olham para nós.

É tempo de sondarmos o nosso próprio coração e examinarmos a nossa própria vida, a fim de saber, se de fato, estamos sendo conhecidos pelo critério do amor verdadeiro, como discípulos daquEle que nos amou e a Si mesmo se entregou por nós.



FONTE:

http://somentedeusgloria.blogspot.com/





MÚSICA 'RARIDADE'

Boa tarde, pessoal! Hoje, trouxe uma linda música para vocês. Um abraço e até mais!